Casos de mortes acidentais até 14 anos reduzem quase 2% no Brasil
Google Imagens/ Ilustrativa

Ministério da Saúde

Casos de mortes acidentais até 14 anos reduzem quase 2% no Brasil

Por Redação em 24/07/2019 - 09:19

Por Carina Bernardino - CBN Maringá

Mesmo assim, Ministério da Saúde aponta que 3.661 crianças e adolescentes morreram entre 2016 e 2017 vítimas de acidentes. Para a organização Criança Segura, 90% dos casos podem ser evitados com prevenção

Player Ouça

As estatísticas mais recentes do Ministério da Saúde sobre mortes acidentais de crianças e adolescentes no Brasil são de 2016 e 2017 e foram divulgadas no início deste mês. A queda de um ano para o outro foi de 1,93%. Em 2016, ocorreram 3.733 mortes e em 2017, 3.661. Segundo o Criança Segura, organização não governamental sem fins lucrativos, os acidentes são a principal causa de morte de crianças e adolescentes com até 14 anos de idade no país, mas 90% deles podem ser evitados com medidas de prevenção.

O site fomenta o assunto desde 2001 e diz, que no período, houve redução de 40% no número de mortes por motivos acidentais. A tenente Luisiana Guimarães, do 5º Grupamento de Bombeiros, explica que entre os principais acidentes estão os domésticos, principalmente em cozinhas e lavanderias.

Ao falar de acidentes com crianças, é preciso ficar atento as faixas etárias, porque em cada uma delas os riscos são diferentes. No caso de bebês, por exemplo, o principal motivo de mortes é por sufocamento.

No número de casos fatais houve aumento em alguns tipos de mortes acidentais, como as relacionadas ao disparo de armas de fogo, que cresceram 95% em um ano. Foram 20 vítimas em 2016 e 39 em 2017. Outros índices que subiram no período foram os de afogamento (4,4%), queimaduras (3,8%) e intoxicação (6,7%).

Ainda de acordo com a organização Criança Segura, os acidentes que mais tiram vida de crianças e adolescentes no país são no trânsito, com 1.190 mortes. Na sequência vem os afogamentos, com 954 casos e sufocação, com 777.

Notícias da mesma editoria